Direitos Sindicais Hoje

Compartilhar essa página

Recentemente independente, o sindicalismo enfrenta hostilidade devido a privatização e à emergência de novos empregadores. Como resultado, o diálogo social teve de começar do zero em alguns casos, sendo ainda informalmente proibido no setor privado.

Hoje, a densidade sindical no país é de 20%, com uma densidade de 27% no setor dos transportes.

A lei não prevê proteção adequada contra atos de interferência por parte dos empregadores. As greves são impedidas por pré-requisitos legais excessivos que requerem a votação por parte da maioria de todos os trabalhadores numa empresa a favor de greves. Os funcionários/servidores públicos não têm o direito a negociação coletiva ou o direito de fazer greve. Os trabalhadores ferroviários também estão excessivamente limitados em seu direito de fazer greve, visto que a lei estabelece serviços mínimos amplos nos serviços ferroviários.

Foram levantadas questões junto à inspeção do trabalho búlgara sobre a recusa de negociar em boa-fé e a discriminação anti-sindical contra líderes sindicais, tendo os locais e a propriedade do sindicato sido atacados.

Para mais sobre direitos sindicais na Bulgária ver pesquisa anual da ITUC.